NOSSA HISTÓRIA

A tradição é a única quanto a penetração do território e que foram os pernambucanos e baianos os primeiros a se estabelecerem no muicípio.

Conserva o nome que lhe deram os primeiros bandeirantes - Pastos Bons.

Os aludidos bandeirantes criadores, fixando-se no território, edificaram uma Igreja, também fiseram plantações e pastagens.

Não existe tribos indigenas no município ocorre contudo a tradição de haver existido a tribo do Amanajós, estabelecidos na serra que fica a Noroeste da vila. Trata-se de incolas loiros, de olhos azuis na sua maioria, que se originavam, talvez, de alguns sobreviventes holandezes dos naufragios da costa altlântica.

Ignora-se época em que desapareceram referidos selvagens.

O elemento negro prestou grande contribuição no devassamento do território do município. Varias foram as fazendas de escravos aqui instaladas, tendo esse elemento contribuindo fortemente na tarefa de plantar e devassar a terra.

Pernambucanos e baianos, transpondo o rio Parnaíba, fundaram uma vila qual deram o nome de Pastos-Bons-denominação que se estendeu a toda região ao Norte até São José dos Matões e a Oeste até o Tocantins e além – Para o Sul até ás cabeceiras do Paratinga (Manoel Alves Grande) e as do Parnaíba. Diz Carlota Carvalho: "Pastos-Bons" foi então uma denominação regional geral, dada pelos ocupantes á imensa extensão de campos abertos para o Ocidente, em uma sucessão pasmosa em que ao bom sucedia o melhor". Após o povoamento do alto sertão, com subdenominação locais, somente o ponto inicial das entradas ficou sendo chamado de Pastos-Bons.

Os primeiros povoadores vieram de Pernambuco e da Baía-Foram os com subdenominações locais, somente o ponto inicial das entradas ficou sendo chamado da Pastos-Bons.

Os primeiros povoadores vieram de Pernambuco e da Baía-Foram os conquistadores do sertão: isso em 1764, data gravada no frontispicio do templo católico. Criadores de gado foram os primeiros povoadores, situaram fazendas em toda a região. Com a fundação de Pastos Bons os habitantes de Caxias à margem do Itapecurú, subiram para o agreste à procura dos afamados campos para o seus rebanhos.

Gentílico: pastos-bonense

Formação Administrativa:

Distrito criado com a denominação de Pastos Bons, anteriormente a 1779.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Pastos Bons, por Alvará de 29-01-1820, desmembrado de Caxias.

Pelas lei provinciais nº 386, de 30-06-1855 e 898, de 11-07-1870, é extinta a Vila, sendo seu território anexado ao município de Mirador.

Elevado novamente à categoria de vila com a denominação de Pastos Bons, pelas leis provinciais nº 575, de 11-07-1860 e 1206, de 09-03-1880, desmembrado do município de Mirador. Reistalada em 18-11-1880.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de 4 distritos: Pastos Bons, Buriti, Angical e Roçado.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído do distrito sede. Não figurando os distritos de Buriti, Angical e Roçado.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pela lei estadual nº 269, de 31-12-1948, é criado o distrito de Roçado e anexado ao município de Pastos Bons.

Em divisão territorial datada 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Pastos Bons e Roçado.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Outras características -

No mês de junho, é realizada a Vaquejada do Município.

No mês de julho, é comemorado o festejo de São Bento (Padroeiro da cidade).

Fonte:IBGE




HINO DA CIDADE

Ó Pastos Bons A ti iremos cantar A mais linda canção de amor Que nosso peito pode entoar Tu és cidade A mais linda De todo o sertão Es altaneira A embalar o nosso coração A tribo de amanajós Deu a sua contribuição Para, que pudesse surgir Pastos Bons pedaço do Maranhão Enquanto a lua clareia A agricultura e o homem na lavoura O calcário em luz encandeia A mais bela dentre todas sei que sois Ó Pastos Bons A ti iremos cantar A mais linda canção de amor  Que nosso peito poder entoar A grande historia do gado E do capim agreste ao olho D’ água De São Bento Padroeiro Contemplando o teu vulto sagrado Seus filhos trabalhadores Lutando pela verdade Na luta do dia-dia Conquistam a liberdade Ó Pastos Bons A ti iremos cantar A mais linda canção de amor Que nosso peito poder entoar

LEI DE CRIAÇÃO

MUNICÍPIO DE PASTOS BONS

LEI nº 269 de 31 de dezembro de 1948. Cria o Município de PASTOS BONS e dá outras providências.

1. Limites Municipais:

a) Com o Município de MIRADOR:

Começa na cabeceira do rio São Domingos, próximo da localidade desse nome; segue por um alinhamento reto que une essa cabeceira à foz do riacho Mocambo, à margem direita do rio Balseiros, indo esse limite até frontear o Sítio do Meio.

b) Com o Município de COLINAS:

Começa no lugar do marco, fronteiro ao Sítio do Meio, no alinhamento reto que une a cabeceira do rio São Domingos à foz do riacho Mocambo, à margem direita do rio Balseiros. Segue por esse alinhamento até a foz do riacho Mocambo, no rio Balseiros.

c) Com o Município de PASSAGEM FRANCA:

Começa na foz do riacho Mocambo, à margem direita do rio Balseiros; segue por um alinhamento reto à ponta norte da serra da Mata Escura.

d) Com o Município de SÃO JOÃO DOS PATOS:

Começa na ponta norte da serra da Mata Escura; segue pela cumiada da mesma serra, em sentido sul aproximadamente, até sua ponta sul e daí à cabeceira do Igarapé Periperi; daí segue por um alinhamento norte-sul até o lugar do marco, onde entronca o alinhamento reto que parte do riacho da Anta com o azimute de 66° nordeste.

e) Com o Município de NOVA IORQUE:

Começa no lugar do marco, onde a linha norte-sul que parte da cabeceira do Igarapé Periperi entronca no alinhamento reto que parte do riacho da Anta, com o azimute de 66° nordeste; segue por este alinhamento reto com o azimute 66° sudoeste até o riacho da Anta, e daí por outro alinhamento reto à foz do Igarapé Araim, à margem esquerda do rio Caxingó.

f) Com o Município de BENEDITO LEITE:

Começa à foz do Igarapé Araim, à margem esquerda do riacho Caxingó; segue pelo curso daquele igarapé à montante, até sua cabeceira e daí por uma reta à cabeceira do rio São Domingos, próximo à localidade desse nome.

DIVISAS INTERDISTRITAIS

2) Entre os Municípios de PASTOS BONS e ROÇADO:

Começa no riacho da Anta, onde este riacho é atravessado pela linha limítrofe com o Município de Nova Iorque; segue pelo curso deste riacho a montante, até sua cabeceira, e daí por um alinhamento reto ao lugar do marco, à margem do riacho do Alegre, três quilômetros abaixo da capela de Roçado; segue pelo talvegue desse riacho à jusante, até atingir o limite com o Município de Mirador.

 

Este texto não substitui o original publicado em imprensa oficial.



Receba nossa Newsletter Deixe seu nome e e-mail